Todo mundo tem o mesmo tempo?

Olá , tudo bem com você?

Quem quer faz! Quem não quer arranja desculpa, mas todo mundo tem o mesmo tempo?

Afinal que é “TEMPO”  ?

Tempo é a duração de fatos, que determina os momentos, os períodos, os meses, as semanas, as horas, os dias, e etc. A palavra tempo tem muitos significados diferentes, dependendo como é empregado e como ele é usado.

“Matar o tempo” é uma expressão usada no momento da distração, do divertimento. “Ter tempo”´, é estar livre, sem pressa, disponível. “Perder tempo”, é usá-lo em coisas inúteis, onde não se espera bons resultados. “No meu tempo”, é quando nos referimos a um momento da nossa vida, diante de um fato acontecido no passado. “Dar um tempo” ou “pedir um tempo”, é solicitar um momento, é pedir uma pausa em qualquer atividade, entre diversas variáveis.

Agora lhe pergunto, quando realizamos ações voluntárias, estamos “Perdendo tempo” ou porque “Temos muito tempo”?

Quem olha de fora, acaba achando que temos muito tempo disponível para trabalhar voluntariamente. Outros entendem que estamos perdendo tempo, pois uma pessoa, não realizará grandes mudança da vida de quem precisa. Será???

Lembra daquele pensamento que um jovem que joga 1 estrela de volta para o mar? O escritor perguntou porque o jovem fazia aquilo, se milhares de outras estrelas morreriam. O jovem respondeu: -“Para esta aqui eu fiz a diferença

Estamos usando nosso tempo para fazer a diferença para alguém? Como estamos usando este tempo “livre”?

Muitos livros nos ajudam a administrar melhor o nosso tempo, Christian Barbosa, autor do livro Tríade do Tempo, diz que temos que desenvolver um novo modelo mental, planejar e não deixar tudo para última hora, definir prioridades, rever os compromissos primordiais, o urgente é diferente do importante.

Dedicamos tantooooo tempo com as nossas redes sociais, relacionamentos virtuais, horas digitando, horas sem aproveitamento, horas sem fazer algo realmente importante, não só para você mesmo, mas para os outros, horas pensando “o que posso fazer?” ou “o que posso fazer neste final de semana?” ou “onde estão meus amigos? queria tanto fazer alguma coisa”e às vezes cansa sem fazer exatamente nada, pois não conseguiu administrar seu próprio tempo.

Costumo dizer que nascemos voluntários, só que muitos não percebem. Se pensarmos que trabalhamos para ter um “salário” no final do mês e quando estamos trabalhando voluntariamos, não esperamos “recompensas tangíveis”, somos voluntários em nossas casas o tempo todo.

Quando você prepara o almoço para sua família, quando vamos passear com nosso cachorro, quando acariciamos o gatinho, quando levamos nossos avós ao médico, quando acompanhamos um amigo até o aeroporto, quando limpamos a casa para recebemos um grupo de amigos…. ufa!!! Estamos ou não estamos trabalhando o tempo todo sem receber um “tostão”?? SIMMM….então o que vamos receber? Sentimentos, atenção, relacionamentos, gratidão, recompensas intangíveis, mas de grande valia, fazemos a diferença para aqueles que se relacionaram conosco, e nós também trazemos estas trocas, no final…. somos  todos voluntários! E por que não administrar melhor nosso tempo para ter novas experiências com pessoas que ainda não conhecemos? Elas estão precisando receber o que temos a oferecer. Muitos precisam de carinho, mas também precisam de prestação de serviços.

Se ame, se doe, se reinvente, reveja suas prioridades, ainda dá TEMPO.

Deixei um vídeo para finalizar: Escolhas na vida: https://youtu.be/eS11klYOXbg

Desejo a todos uma ótima semana!

Alessandra Lazarin

alessandralazarinramos

Trabalho desde 1995 como voluntária com adolescentes e jovens, ensinando que pelo comportamento e amor ao próximo podemos fazer a diferença que queremos para o nosso mundo!

3 comentários em “Todo mundo tem o mesmo tempo?

  • 15/11/2017 em 13:20
    Permalink

    Muitas vezes achamos que para fazer uma ação voluntária, precisamos nos preparar dias antes e tirar um dia inteiro para relizar a ação, mas seria tão simples pegarmos as oportunidades que aparecem no dia a dia, como simplesmente comprar um lanche a mais no Mcdonalds e entregar para alguem que está com fome do lado de fora do restaurante, ou sentar por 5 minutos ao lado de um morador de rua, ainda que seja so para bater um papo (acredite eles se sentem amados quando fazemos isso).
    Parabens pela matéria.. realmente precisamos usar melhor nosso tempo.

    Resposta
    • 20/11/2017 em 00:18
      Permalink

      Raul, que alegria saber que você pensa desta maneira. Um coração generoso, gera resultados incríveis em quem mais necessita. Continue lendo os artigos e interagindo por aqui. Grande abraço.

      Resposta
  • Pingback: Ser voluntário também cansa? – Voluntário, eu?

Que bom contar com sua parceria! Seja bem vindo!

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas